ABSO
(11) 5181-1175
(11) 5184-0145
atendimento@abso.org.br
Nome  
Senha
  Esqueci minha senha  
  Ainda não sou afiliado  

Apreendidos 765 kg agrotóxicos contrabandeados em MT

» Voltar

Fonte: ABSO

São Paulo, 24/05/2013


Pelo menos 32 toneladas de produtos irregulares e 765 kg de agrotóxicos contrabandeados foram apreendidos, desde segunda-feira, até ontem, em fazendas e revendas de insumos agrícolas da região de Primavera do Leste. A ação reuniu 32 fiscais de quatro órgãos: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Instituto de Defesa Agropecuária do Estado (Indea), Conselho Regional de Engenharia Arquitetura e Agronomia de Mato Grosso (Crea) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

"Os agrotóxicos contrabandeados de outros países foram apreendidos pela Polícia Federal, já os demais passarão por análise pois não tem identificação, mas todos serão destruídos", explica o fiscal federal do Mapa e conselheiro do Crea-MT, Júlio Cesar Alves de Lima.

As equipes visitaram 22 propriedades e 20 comércios. Foram emitidos 30 notificações, feitas 33 apreensões, lavrados 20 autos de infração e aplicadas R$ 345 mil reais em multas. "Esta foi a segunda ação que realizamos em conjunto com esses órgãos, inclusive com a presença de fiscais dos estados de Pernambuco, Paraná, Santa Catarina e Brasília, o que ajudou na troca de conhecimentos e experiência", garante Júlio Cesar.

Além de produtos contrabandeados foram detectados irregularidades como: produtos fora do prazo de validade, armazenagem incorreta, venda de agrotóxico fracionado, receituário agronômico preenchido incorretamente e sem assinatura do profissional responsável. "É importante que além de seguir a legislação o produtor e o dono de revenda entendam que a aplicação de um produto contrabandeado causa mal à saúde dos funcionários, ao meio ambiente e à população em geral. Sem falar que como não tem controle de qualidade com certeza não terá eficácia esperada quando aplicado na lavoura", destaca o analista ambiental do Ibama-MT, Valmir Silva Rocha.



Comente